Alimentos enlatados, isso é o que ninguém te contou

Nosso acelerado ritmo de vida apenas nos deixa tempo para cozinhar e criar pratos com produtos frescos e saudáveis. É por isso que os alimentos enlatados, compõem uma boa parte de nossa dieta, graças, sobretudo, à comodidade e rapidez que nos fornecem. O problema é o risco que estes possam representar para a nossa saúde, pois algumas teorias indicam que contêm um alto nível de toxicidade. Existe uma grande controvérsia sobre os alimentos enlatados, que buscam os meios de comunicação social desde há anos. Por este motivo, provavelmente, tenhamos encontrado opiniões de todo tipo de relação, desde que se trata de alimento totalmente inofensivos ao que podem causar câncer. O resultado de tudo isso é a confusão do consumidor, que se encontra perdido entre posturas tão contrariadas. O certo é que os alimentos enlatados possuem algumas vantagens e desvantagens que vale a pena analisar. Como são boas as latas de conserva? Aqueles que se mostram a favor da comercialização destes produtos baseiam seu argumento na segurança de embalagens metálicas. Segundo Eduardo Mondragón, gerente da Câmara Nacional de Fabricantes de Embalagens Metálicas (Canafem), "As latas são contentores higiénicos e resistentes, que permitem que diferentes tipos de alimentos e bebidas sejam acessíveis a todos os lugares do mundo em qualquer época do ano". Além disso, alguns especialistas asseguram que os alimentos enlatados nos ajudam a assimilar melhor as proteínas, embora em menor proporção. De igual forma, explicam que estes alimentos não contêm conservantes prejudiciais e que não perdem seu frescor durante o processo. Além disso, o seu sabor permanece intacto e conservam o seu valor nutricional. Como Alimentos enlatados prejudiciais? No lado oposto, encontramos vários argumentos que podem fazer com que nos replanteemos reduzir ou eliminar este tipo de produtos de nossa dieta. Um deles centra-se em substâncias tóxicas que incluem as latas, como a resina epóxica ou formaldeído. Por outro lado, as latas de atum possuem mercúrio, altamente prejudicial para o nosso organismo. Tudo isso sem esquecer a presença de Clostridiumbotulinum, uma bactéria que se reproduz em alimentos que não têm oxigênio, e que produz toxinas botulínicas. As mesmas podem chegar a produzir paralisia respiratória e muscular e bloquear o sistema nervoso. Há estudos que afirmam a presença de substâncias tóxicas nos alimentos enlatados, como a resina epóxica ou formaldeído. Por outro lado, esses produtos costumam possuir um alto teor de sódio, já que em muitos casos se utiliza o sal como conservante, o que favorece o aparecimento de hipertensão. Ao mesmo tempo, tendem a sofrer perdas de magnésio, potássio, cálcio e outras vitaminas durante o processo. Além disso, a sua concentração em ácidos graxos é maior do que em alimentos frescos, o que aumenta a sua densidade calórica. Também há que ter em conta as gorduras extras que costumam ser adicionados a estes produtos. Em relação a tudo isso, cabe destacar o estudo realizado pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, em 2011, sobre o consumo de alimentos enlatados. Durante cinco dias seguidos, de uma série de voluntários comeram sopa conservas, os quais aumentaram em mais de 1.000% a concentração de bisfenol A (BPA) na urina. Mais tarde, consumiram o mesmo prato, mas cozinhado de forma natural, durante cinco dias, dando como resultado a ausência total dessa substância. Esses dados ganham maior sentido se tivermos em conta que o bisfenol A é uma substância utilizada na fabricação de latas de alimentos e bebidas, associada a diabetes, a obesidade e as doenças cardiovasculares. De fato, no Canadá está declarada como substância tóxica e proibida na fabricação de mamadeiras. Como podemos ver, existe uma ampla variedade de opiniões e teorias sobre a qualidade dos alimentos enlatados. De qualquer forma, recomenda-se consumi-los com moderação, posicionando sempre os alimentos frescos como a base da nossa dieta. O que vos parece a vós esta informação sobre os alimentos enlatados?, o encomenda incluir em sua dieta diária?