Lactalbumina

Os alimentos que contêm proteínas podem ser completas ou incompletas, dependendo do número de aminoácidos na cadeia de proteínas. Uma proteína completa, é uma proteína cuja cadeia contém todos os aminoácidos disponíveis. A proteína de soro de leite é um exemplo de uma proteína completa. O leite pode ser dividido em duas partes: caseína e soro. O leite é sintetizado e secretado pelas glândulas mamárias a partir da estimulação hormonal (prolactina). No soro, vamos encontrar uma série de frações protéicas, sendo que tem mais concentração, a Beta-Lactoglobulina, Alfa-Lactalbumina, junto ao resto, como a Imunoglobulina ou Albumina Sérica. O soro também contém um espectro de ingredientes, como enzimas, hormônios, fatores de crescimento, transporte de nutrientes, fatores de resistência a doenças... A alfa-lactoalbumina é a proteína principal no leite materno e a segunda proteína mais abundante no leite de vaca A lactalbumina, tecnicamente chamada alfa-lactoalbumina, trata-se de um tipo de proteína globular que se encontra no leite humano e a bovina, sendo a segunda fração com maior abundância. Contém os aminoácidos essenciais, ou seja, aqueles que nosso organismo não sintetiza, e oferece uma série de benefícios para a saúde, em conjunto com propriedades antioxidantes, melhorar o nosso estado de espírito, fortalecer o sistema imunológico. Na elaboração e produção de proteína de leite, se esta é submetida a processos onde se elevam a temperatura, a lactoalbumina é destruída, daí a importância de pesquisar produtos que não tenham sido submetidos a estas técnicas A alfa-lactoalbímina é uma das principais proteínas do soro do leite. Esta proteína é necessária pata ajudar o corpo a digerir a lactose, o maior carboidrato que se encontra no leite, e que é uma combinação de duas moléculas de açúcares: glicose e galactose. A Alfa-Lactoalbumina atua como uma unidade reguladora da enzima que sintetiza lactose (lactose), combinando estes dois açúcares. Este complexo de proteína estimula a produção de lactose impulsionado pela hormona conhecida como a prolactina. Quando o bebê suga um mamilo, isso estimula a produção de prolactina, o que também faz com que o peito se encha de leite. A alfa-lactoalbumina também é conhecida diretamente, como soro de leite, por conter entre 20-25% do total Em alfa-lactoalbumina, você pode encontrar um alto teor de aminoácidos essenciais, e, em especial, os aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA), que é uma fonte de proteínas de elevado valor biológico, e com um índice de absorção elevado, constituindo uma das melhores fontes de proteínas. Além disso, os aminoácidos mais significativos conteúdos em alfa-lactalbumina são o triptofano e cisteína, junto aos mencionados BCAA: Leucina, Isoleucina e Valina. A alfa-lactoalbumina é utilizado na preparação de alimentos para crianças Esta proteína pode ser isolada a partir de leite através de procedimentos que utilizam diversas técnicas, tais como: cromatografia, filtração em gel, separação de membranas, hidrólise enzimática e tecnologias de precipitação e de agregação. De tal modo, podemos obter uma fonte de peptídeos bioativos com propriedades muito benéficas para a saúde: antitumorais e apoptose, antiulcerativas, inmunomoduladoras, antimicrobiana, antiviral, antihipertensivas, opióides, ligantes minerais e atividade antioxidante. Desta modo que podem ser utilizadas na produção de alimentos funcionais, aplicações na indústria farmacêutica, ou para a investigação de doenças amilóides. *Fonte: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1541-4337.2009.00100.x/pdf A Alfa-Lactoalbumina contribui com aproximadamente 60% de proteínas no leite materno, de modo a que contém maior concentração do que a de vaca. Recomenda-Se que, pelo menos durante os primeiros 6 meses de vida do bebê receba o leite materno, mas isso não for possível, usar uma fórmula de leite para bebês, que está enriquecida com a alfa-lactoalbumina. A composição e efeitos fisiológicos do preparado em pó distanciam do leite materno, mas não obstante, o objectivo será o de imitar, na medida do possível, sendo peça-chave fornecer os aminoácidos essenciais, sem aumentar a quantidade de proteínas. São inúmeros os benefícios que proporciona ao bebê o leite da mãe Devido ao alto teor de BCAAs, em torno de 26%, e em concreto do aminoácido Leucina, a alfa-lactoalbumina apoia e estimula eficazmente a síntese de proteínas musculares. Além disso, é considerada a proteína ideal para a manutenção da musculatura e ajudar a evitar a sarcopenia, que é uma doença cujos sintomas estão associados com a perda de massa muscular conforme avança a idade. Especialmente os fisiculturistas usam a proteína de soro de leite para um melhor desempenho. A proteína de soro de leite, quando usado em combinação com o exercício, pode provocar um aumento de peso de massa muscular e perda de gordura corporal. É importante manter a prática de exercício físico e uma alimentação correta para favorecer a saúde em idades avançadas Também encontra-se apresenta nesta proteína, o aminoácido cisteína. Este componente trata-se de um precursor do maior antioxidante que temos no organismo, o glutatião. A missão deste é a de conter o risco e dano oxidativo que produzem os radicais livres, que são moléculas em desequilíbrio químico, e que procuram roubar elétrons em células de tecidos adjacentes, causando certos problemas face à manutenção da saúde. O efeito antioxidante do glutatião é de doar elétrons para os radicais livres restaurem sua configuração molecular e alcancem o equilíbrio atômico de modo que sua amenza se neutraliza Segundo estudos, manter um consumo de alfa-lactalbumina está associada com a reduzir sintomas de ansiedade ou depressão, melhorar o descanso, favorecer um melhor sono e repouso noturno, e de tal modo, contribuir para melhorar a sensação de bem-estar. Isso se deve ao efeito que produz esta fração protéica sobre o nosso cérebro, e, em particular, sobre a liberação de neurotransmissores. Manter níveis elevados de serotonina, que é um neurotransmissor e que também atua como precursor da melatonina, aplica-se sobre funções como regular o apetite, humor, padrão do sono, desempenho cognitivo, e, além disso, está relacionado com manejar e lidar com situações de estresse, mas no entanto, por circunstâncias, como a depressão, ou a manutenção de situações estressantes contínuas, estes depósitos se esvaziam. Para reforçar este aspecto, recomenda-se aumentar o consumo do aminoácido triptofano, o qual está presente em altas doses da proteína lactalbumina. Uma dieta onde existe a presença de fontes ricas em triptofano, como é o caso da lactalbumina que contém soro de leite, pode promover um melhor clima social, através de restituir a nossa faceta cognitiva