O aspartame é potencialmente perigoso para a saúde?

O aspartame está na boca de todos, e a polêmica está servida nos diferentes meios de comunicação. Existem diferentes bandos com relação a esta substância que pode encontrar em milhares de alimentos, muitos dos quais certamente consumas. Vamos ver o que dizem com relação a este substituto do açúcar. Os defensores do aspartame pensam que como substituto do açúcar é um grande aliado para cuidar da linha e para os diabéticos. O que é aspartame? O aspartame ou aspartame, conhecido também na Europa, como E-951, é um substituto do açúcar, que empregam muitas marcas famosas como Coca-Cola, comprada posteriormente pela monsanto ou Natreen. É um derivado dos aminoácidos fenilalanina e ácido aspártico. O problema surge quando ouvimos falar das partes envolvidas, uma a favor, outra contra, de um produto como o aspartame. Os defensores do aspartame O primeiro argumento que muitos nos dão é o desejo de conspiracionista dos que não estão de acordo com um aditivo, como o aspartame. Defendem o consumo delaspartamo após o estudo realizado por diversas autoridades, como a EFSA (Autoridade Europeia de Segurança Alimentar) e a FDA (Administração de Medicamentos e Alimentos), que expõem que nunca vai superar o máximo recomendado: 50 mg por quilo ao dia. Nem mesmo com o consumo de alimentos tão típicos como as frutas e legumes, que também contêm, corremos perigo. Os detratores do aspartame pensam que é o desencadeador de doenças no cérebro e sangue. Além disso, evitar o consumo de açúcar nos serve para cuidar da linha e, no caso do diabético, para evitar uma subida de açúcar no sangue, podendo consumir mais produtos. Os detratores do aspartame Os críticos olham com desconfiança para a AESA e a FDA, argumentando que esta última (a primeira que realizou os estudos) escondeu, por questões políticas, os efeitos reais do aspartame (câncer, epilepsia, doenças no cérebro e o sangue, até mesmo diabetes e ganho de peso). A última palavra é do consumidor. Na uma mão, nós temos o efeito inócuo do aspartame, que até nos pode fazer perder peso, e no outro, o medo de que possa causar câncer ou doenças neurodegenerativas. Se você quiser saber mais informações sobre ingredientes polêmicos em nossas dietas, recomendamos a leitura de nosso artigo "Mercadona e Alcampo se colocam retirar o óleo de palma de suas marcas". O que vos parece esta informação sobre o aspartame?, como vós pensais, que é prejudicial para a saúde ou, pelo contrário, é um parceiro a ter em conta?