Quinoa: o Que é, Propriedades, Benefícios e Receitas

A Quinoa é considerada um Superalimento devido ao Alto Valor Nutricional que entesoura. Cada vez mais pessoas, que gostam de um estilo de vida e hábitos saudáveis, estão introduzindo em suas dietas, obtendo excelentes resultados, tanto a nível estético como de desempenho físico, e assim por sua alta versatilidade na hora de elaborar receitas culinárias A Quinoa, apesar de ser considerado um pseudocereal, é uma semente de origem andina especialmente conhecido por ser uma excelente proteína vegetal e suas muitas outras propriedades saudáveis. A quinoa tem maior quantidade de proteína do que qualquer outro cereal, o que é muito valiosa em uma dieta vegetariana e veganas. Trata-Se de uma fonte de hidratos de carbono de excelente, muito alta em proteínas. A FAO, que indicou 2013 como o ano internacional da quinoa, como uma das principais plantas cultivadas por seus grandes propriedades, seus múltiplos usos e representar uma alternativa potencial para resolver problemas de desnutrição em grandes áreas do planeta Durante milênios foi integrante nuclear da dieta dos habitantes andinos, em sinergia com variedades de plantas bem conhecidas, a civilização ocidental como tomate, milho ou feijão. Por ordem dos colonizadores europeus ficou adiada, durante séculos, ao associá-la com hábitos supersticiosos, a situação não foi revertida até se tornar foco de prestigiosos estudos de cientistas norte-americanos, que puseram de manifesto a sua excelente aptidão como planta arável para desenvolver-se nas condições climáticas hostis típicas dos países andinos, oferecendo grandes rendimentos de colheita. Isso produziu a introdução de seu cultivo na América do norte, até chegar aos nossos dias em que faz gala de grande popularidade graças ao aperfeiçoamento de suas técnicas de cultivo e a abertura de canais de comercialização para o mundo ocidental. É uma espécie aparentada geneticamente com plantas hortícolas convencionais, como espinafre e acelga, com as quais compartilha sua associação às quenopodiaceae. Mas para efeitos de composição química e nutricional e de seu tratamento gastronômico, está intimamente associada aos cereais. Seu cultivo foi atribuído um conjunto de variedades diferenciadas pela cor de suas estruturas, o aspecto da inflorescência, o seu valor nutritivo e suas exigências sobre o solo e clima. Esse cultivo concentra-se quase na sua totalidade no continente sul-americano, sendo Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Argentina e Chile, os principais produtores mundiais. Entre as peculiaridades do cultivo da quinoa, com influência muito positiva em suas qualidades alimentícias, destaca-se a ausência de pesticidas e de todo o tipo de substâncias químicas, pois é uma planta extremamente sensível ao contato com estes produtos, que podem chegar a aniquilarla. A quinoa apresenta propriedades com os que realmente nenhum outro cereal pode competir. Embora à primeira vista a quinoa parece um cereal, na realidade trata-se de uma semente, como um alimento da mesma família que as espinafre ou beterraba, que contém todos os 9 aminoácidos essenciais necessários para a síntese de proteínas. Tabela comparativa de macronutrienes por 100g A maioria dos cereais não são proteínas completas. Ou seja, falta a qualquer um dos aminoácidos essenciais, ou são deficientes, que o corpo precisa para construir proteínas. O aminoácido que falta é normalmente a lisina. Esta é a principal razão pela qual os vegetarianos devem combinar o consumo de arroz, cereais e legumes, e construir um perfil de aminoácidos completo. As proteínas, a quinoa possuem um ótimo valor biológico pelo seu conteúdo em aminoácidos essenciais lisina e metionina, o primeiro deles é deficitário em cereais e o segundo em legumes, o que confere à quinoa a capacidade de compensar carências provocadas por esses dois grupos de alimentos. O conteúdo protéico da quinoa ultrapassa 15%, sendo o dobro do que o encontrado, por exemplo, no arroz. Tabela comparativa de aminogramas por 100g No capítulo vitamínico e mineral, destaca-se a sua abundância em vitaminas do complexo B, especialmente tiamina e riboflavina, vitamina e e ácido ascórbico, mais um invejável perfil mineral onde sobressaem fósforo, potássio, magnésio e cálcio. Sobressai, em comparação com outros cereais, a sua contribuição estes oligoelementos, obtendo quantidades muito notórias em relação às recomendadas diariamente. Tabela comparativa de minerais por 100g Dentro do aporte de gorduras, sobre 50% do total proveniente dos ácidos graxos essenciais Ômega-3 (Ácido Alfa Linolênico) e Ômega-6 (Ácido Linoleico). Além disso, dada a circunstância de que, devido à concentração de Vitamina E, que incorpora a quinoa, a qualidade desses ácidos graxos essenciais pode manter-se perfeitamente, ao agir da vitamina e como antioxidante natural. Quanto à fibra, atinge uma concentração de 15%, e por sua condição de semente é insolúvel, o que o torna inacessível para a fermentação microbiana intestinal. Todas as estruturas da quinoa têm atribuído algum uso medicinal, de sorte que, folhas, brotos e grãos dadas as suas funções como agentes cicatrizantes, anti-inflamatórios, analgésicos, desinfetantes, e estimulantes da formação do calo ósseo, antihemorrágicos e até repelentes de insetos. O amido e fibra insolúvel atuam como demulcentes formando camadas viscosas protetoras em processos inflamatórios da gengiva, boca, estômago ou intestino. E mais residualmente, pode-se mencionar a ação antibiótica e antifúngica das saponinas. As novas tendências alimentares procuram a maior aproximação possível à uma dieta natural, fazendo a quinoa é um alimento de verdadeiro relevo. Seu consumo oferece suporte a uma grande variedade de combinações, podendo atender todas as refeições do dia. Como passo prévio antes de sua elaboração, os grãos devem ser lavados para arrastar a saponina de cobertura que seria conferido sabor amargo. Para uma correcta cozedura, se deve respeitar uma proporção de 3:1 de água e trigo, mistura que hervirá em fogo lento durante um quarto de hora, até que o grão torna-se transparente e dobra o seu tamanho, resultando em uma textura crocante. À margem do grão, as folhas tenras (recolhidas antes de se formar a panoja) podem ser consumidos como legumes com alto valor protéico. Múltiplas são as possibilidades gastronômicas deste tesouro vegetal, entre outras receitas que poderiam sugerirse saladas moderado e fresco, salada de quinoa e frango, sopa de pescada com amêijoas, salada à base de quinoa, pontas de espargos verdes, queijo de cabra, azeitonas pretas e tomates secos, ou o famoso P'esque, composto por grãos de quinoa cozida sem sal e complementados com leite ou queijo ralado. Em princípio, pode-se dizer que se trata de um alimento muito recomendado para qualquer pessoa. Mas iremos detalhar aquelas situações pode contribuir com sensíveis melhorias alimentares. Ao carecer de glúten, não apresenta contra-indicação alguma para os celíacos, pelo que o consumo de quinoa pode cobrir muitas de suas restrições dietéticas. Baixo índice glicêmico lhe compatibiliza com a dieta para diabéticos, pois incorpora basicamente os carboidratos na forma de amido, metabolismo lento, o que impede bruscas oscilações da glicemia. A presença de Ômega 3 e 6, juntamente com a fibra, é garantia de controle do nível de colesterol. Esta última, por sua vez, é um eficaz promotor do peristaltismo intestinal, combatendo a prisão de ventre, e servindo também de utilidade em dietas vegetarianas pela qualidade e quantidade de proteínas e o seu aporte de ferro. A quinoa é mais eficaz para o emagrecimento que o trigo e o arroz, por sua maior capacidade saciante e seu maior quantidade de fibra insolúvel, circunstância esta última que incide positivamente na mobilização do colesterol A forma de cozinhar e preparar a quinoa é semelhante à do arroz, daí o fato de que se misturam e se pense que se trata do cereal. Na hora de cozinhar, simplesmente iremos colocar um tacho com água a ferver. Uma recomendação é utilizar a proporção de para cada xícara de quinoa adicionar duas de água. Uma vez que a água entre em ebulição, adicione a quinoa e deixe em fogo médio durante 15-20min. Uma vez que você cozinhou, onde podemos verificar, quando for liberado o germe branco e adquirirmos uma apreciação de que o grão tem dobrado quase do seu tamanho, afastamos do fogo, e a quinoa da passamos por uma peneira, retirando o excesso da água, e deixando pronta a nossa quinoa para adicionar a qualquer prato. Receita para 2 pessoas: Ingredientes Preparação Prepara a farinha de quinoa é de suma fácil, e podemos usar mais tarde em várias receitas, tais como panquecas ou panquecas, biscoitos, para a elaboração de pão, massa de pizza caseira... Esta receita é esplêndida para o pequeno almoço ou para o lanche Deixamos aquecer em uma panela o óleo de coco, enquanto que uma tigela ou copo batedor, com a ajuda de uma batedeira, misture todos os ingredientes até ficar uma mistura homogênea A mistura da adicione à panela. Desceu o fogo. E cozinharemos por um lado, cerca de 2min, até que cada face fique dourada Retiramos e emplatamos. Podemos acompanhá-la de creme de cacau e avelãs hiperproteica sem açúcar